Educação

Site do INEP fica fora do ar na data de divulgação das notas do Enem 2020

De acordo com Inep, resultados do exame de 2020 estariam disponíveis a partir das 18h desta segunda-feira, 29


29/03/2021

Imagem meramente ilustrativa

Portal WSCOM com Estadão



A página de divulgação dos resultados do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) de 2020 apresenta instabilidade de acesso no início da noite desta segunda-feira, 29. O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) havia informado que os resultados poderiam ser obtidos a partir das 18h, mas os candidatos estão relatando dificuldades para ingressar na plataforma. Muitos afirmam nas redes sociais que sequer conseguem acessar a página do Inep.

A divulgação do resultado para os candidatos que fizeram a prova física, o Enem digital e o Enem PPL, modalidade destinada para pessoas privadas de liberdade, estava prevista para após as 18h. Para conferir o desempenho, é necessário acessar a Página do Participante com login e senha individuais do candidato, mas o portal apresenta lentidão e dificuldade de acesso.

 

Inep
Candidato deve escolher a data em que quer prestar o Enem no Portal do Participante Foto: Inep/ Reprodução

Os candidatos também podem conferir o seu desempenho por meio do aplicativo Enem Inep disponível no Google Play (para dispositivos Android) e na App Store (para iOS). Até o momento, o Inep não divulgou o balanço oficial do Enem 2020.

 

 

Veja abaixo o passo a passo para consultar sua nota.

Como consultar o resultado?

Ao entrar na Página do Participante, a personagem Nanda lhe dará boas vindas e apresentará o ícone “Entrar com gov.br” para que você possa clicar e ser redirecionado ao login único do Governo Federal.

1- Na página do gov.br, informe seu CPF e clique em “avançar”.

2 – Na página seguinte, informe sua senha de acesso. Pronto! Você será redirecionado (a) novamente para a Página do Participante e poderá ver suas notas!

Recuperação de senha

Desde que o gov.br passou a ser utilizado com login para o Enem, a recuperação de senha dos participantes mudou. Caso queira recuperar seu acesso, siga os passos abaixo:

1- Quando tiver informado o CPF em gov.br e clicado em avançar, aparecerá o campo de colocar a senha. Então, clique em “Esqueci minha senha”.

2 – Abrirá uma página de recuperação de senha, local em que você terá que marcar a opção “Não sou um robô” e clicar em avançar.

Em seguida, o portal dará algumas opções para que uma nova senha seja gerada:

  • Validação facial no aplicativo Meu gov.br: para usuários que tenham título de eleitor ou CNH
  • Bancos credenciados: autenticação de seu banco
  • E-mail: envio de código de acesso para o e-mail cadastrado
  • Celular: envio de código de acesso para o seu celular cadastrado
  • Internet Banking: um passo-a-passo de recuperação próprio pelo internet banking.

Basta escolher a sua opção e redefinir a senha! Com a senha redefinida, faça o login no gov.br e seja redirecionado para a Página do Participante.

Como posso usar a nota do Enem 2020?

A nota do Enem 2020 pode ser usada de algumas formas, confira:

SiSU

As inscrições do Sistema de Seleção Unificada (SiSU) 2021/1 serão recebidas de 6 a 9 de abril, gratuitamente. A seleção utilizará as notas do Enem 2020 como ingresso para mais de 209 mil vagas em cursos superiores de instituições públicas. O resultado sairá em 13 de abril.

ProUni

O Programa Universidade Para Todos (ProUni) é um projeto que utiliza o Enem para conceder bolsas de estudos de 100% e 50% para em cursos superiores. É preciso ter média de 450 pontos nas provas e não ter zerado a redação. Há a exigência de renda máxima de 1,5 salário mínimo para bolsas integrais e de até 3 salários mínimos para as parciais, além de critérios de escolaridade.

A edição do primeiro semestre já foi realizada, mas você poderá utilizar sua nota do Enem 2020 no ProUni 2021 do segundo semestre, logo após o SiSU.

Fies

O Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) é um programa de financiamento que também seleciona estudantes pelo Enem. A primeira edição de 2021 foi em janeiro/fevereiro e aproveitou as notas de 2020 do exame, mas os candidatos poderão concorrer às oportunidades do segundo semestre com o Enem 2020.

Os candidatos poderão utilizar qualquer edição do Enem de 2010 a 2020 para o Fies 2021/2. É necessário ter média de 450 pontos e nota acima de zero na redação, assim como renda máxima de três salários mínimos por pessoa da família.

Vestibulares

Além dos programas acima, universidades poderão utilizar as notas do Enem 2020 em vestibulares próprios. O uso do exame tem sido uma alternativa em substituição às provas presenciais, devido à pandemia de Covid-19.

 

O Enem na Pandemia

resultado do Enem 2020 foi divulgado aproximadamente dois meses após o que costuma ser adotado em todas as edições do exame. O motivo da demora foi a mudança do calendário de provas por causa da pandemia de Covid-19. O exame teve seu cronograma adiado em dois meses e só foi aplicado em 2021.

A saga do Enem 2020 começou em março de 2020, mês em que a Organização Mundial de Saúde (OMS) decretou a pandemia de Covid-19. Após o anúncio, foi noticiado por veículos de comunicação que a prova seria adiada, fato desmentido pelo então ministro da Educação, Abraham Weitraub, em 25 de março.

Em 31 de março, o Inep (organizador do exame) divulgou o edital do Enem 2020 e, para a surpresa de estudantes e entidades ligadas à educação, o documento manteve o cronograma tradicional: inscrições em maio e provas em novembro.

O mês de abril de 2020 foi marcado por idas e vindas sobre um possível adiamento do Enem 2020. Secretarias de Educação solicitaram a mudança das datas, o que também foi pedido pela Defensoria Pública da União (DPU), mas, por duas vezes, a Justiça decidiu pela manutenção do calendário.

Em maio, o Senado aprovou Projeto de Lei para o adiamento do Enem 2020. Somente, então, o Inep anunciou  o adiamento das provas. Foi feita uma enquete com os inscritos para que o instituto tivesse uma noção da preferência de datas para o exame, mas a escolha majoritária dos participantes não foi a mesma da organização.

Recorde de ausentes

No fim das contas, o Enem 2020 registrou 5,7 milhões de inscritos e as provas impressas ficaram marcadas para 17 e 24 de janeiro de 2021, já a estreia do Enem Digital foi para 31 de janeiro e 7 de fevereiro.

Dos mais de 5,5 milhões inscritos para as provas impressas, quase 2,9 milhões faltaram ao primeiro e 3 milhões no segundo, o que resultou na maior abstenção da história do EnemA estreia do Enem Digital não foi diferente: ausência de 71,3% dos mais de 93 mil participantes esperados.

Reaplicação

A reaplicação do Enem 2020 foi realizada em 23 e 24 de fevereiro para os participantes que não puderam comparecer ao exame por causa da Covid-19 e outras doenças infectocontagiosas, participantes que foram prejudicados por problemas de logísticas e para todos os inscritos no estado do Amazonas (que não tiveram as provas em janeiro por causa da pandemia), assim como alunos de Espigão D’Oeste e Rolim de Moura, em Rondônia, cidades que estavam em lockdown.

Como foram as provas?

Em relação ao formato, o Enem 2020 não sofreu alterações. Suas provas foram compostas por 180 questões objetivas e uma redação. Veja como foi a divisão:

  • 1º dia: 45 questões de Linguagens e Códigos + 45 de Ciências Humanas + Redação
  • 2º dia: 45 questões de Ciências da Natureza + 45 de Matemática

Confira as provas e gabaritos do Enem 2020

O gabarito oficial do Enem 2020 foi divulgado com erros, mas o Inep só corrigiu e publicou a versão correta no dia seguinte.

Como é calculada a nota do Enem?

nota do Enem é calculada pela Teoria de Resposta ao Item (TRI), método que leva em considerações fatores como dificuldade da questão, número de acertos do participante e quantidade de estudantes que acertaram a pergunta. Por isso é possível que duas ou mais pessoas acertem o mesmo número de questões e tenham notas finais diferentes. A métrica utilizada pelo Inep para calcular a pontuação da prova objetiva permite até mesmo identificar possíveis chutes dos estudantes.

Como é definida a nota da Redação?

A nota da redação vai de zero a mil, pontuação que é dividida em cinco competências de no máximo 200 pontos cada. O texto é avaliado por dois corretores e caso haja grande divergência nas notas um terceiro avaliador faz a correção. 

As competências avaliadas são:

1) Ter domínio da norma padrão da língua portuguesa;
2) Compreender a proposta de redação;
3) Saber selecionar e organizar as informações;
4) Saber argumentar;
5) Elaborar uma proposta de solução para os problemas abordados, respeitando os direitos humanos e considerando as diversidades socioculturais.

Algumas situações levam ao zero diretamente:

  • Fuga total ao tema;
  • Não obedecer à estrutura dissertativo-argumentativa;
  • Texto com até 7 linhas;
  • Palavrões, ofensas, desenhos e outras formas propositais de anulação ou parte do texto desconectada do tema proposto;
  • Redação em branco, mesmo com texto em rascunho.
  • Cópia do texto motivador
  • Assinar a folha da redação
  • Escrever em outra língua que não o português

Como calcular a média do Enem?

Já a média do Enem é possível de ser calculada pelo próprio estudante. A pontuação média é utilizada em seleções como o SiSU, ProUni e Fies.

A média do Enem é a soma de todas as provas divididas por cinco (número de provas). Confira:

Nota de Linguagens e Códigos + Nota de Ciências Humanas + Nota de Redação + Nota de Ciências + Nota de Matemática = Nota total ÷ 5 = Média

Maurilio de Almeida

Os comentários a seguir são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

Recomendamos pra você