menu

Esporte

12/11/2019


Presidente do Santos acusa golpe de vice e lamenta ‘página negra’ na história do clube

Orlando Rollo, voltou ao clube após a suspensão de José Carlos Peres pelo STJD e mudou quatro membros do conselho de gestão da instituição, gerando reclamações por parte do mandatário.

Esporte Interativo

 

O Santos vive um dia turbulento na política do clube. O presidente José Carlos Peres denunciou uma “tentativa de golpe” por parte do vice Orlando Rollo.

“Difícil falar hoje. Considero uma das páginas mais negras do Santos. Uma tentativa de golpe. Gostaria de agradecer aos funcionários do clube, que foram solidários, e ao comitê gestor, que continua íntegro, com os mesmos nomes. O que mais nos preocupa agora é que essa turbulência não chegue ao departamento de futebol. Todo mundo sabe que houve uma reunião que permitiu que o Rollo assumisse seu lugar, que é um posto na mesa do Conselho Deliberativo. Ele é vice-presidente do comitê gestor e poderá aparecer a cada 15 dias nas reuniões”, garantiu.

 

O problema se deu por conta da suspensão de Peres pelo STJD, por 15 dias, devido a comentários de que o VAR estaria beneficiando o Flamengo no Brasileirão. Para o advogado de Rollo, a suspensão significava que a presidência do Peixe ficou vaga, fato negado por Peres.

“Nunca fui afastado. Continuo presidente desde que fui eleito. Tive que ir a reuniões importantes e fui informado de que havia uma invasão de 30 pessoas na sala da presidência, e quem a comandava era o vice. Já comunicamos à CIS e ao presidente Marcelo Teixeira, explicando o que significa minha punição. Isso ficou claro para todos. A punição é esportiva. A parte administrativa eu estou tocando. Quem tomará as providências será CIS. O advogado falar o que falou é brincadeira… Só dando risada. Para ele entrar como presidente, ou eu morro, ou fico doente, ou sou impedido por alguma coisa que não estou esperando. Lamentamos isso tudo. Os próximos dias estão aí. Vamos levantar a cabeça”, finalizou.