Paraíba

Prefeitura busca pessoas não imunizadas contra o sarampo

Saúde

26/06/2013


 Teve início nesta quarta-feira, 26, uma busca ativa por pessoas que não foram vacinadas contra o sarampo na região do Distrito Sanitário IV, em João Pessoa. A ação está sendo realizada pela Secretaria Municipal de Saúde (SMS), por meio do Setor de Imunização.

O objetivo da ação, que acontece até sexta-feira, 28, e depois será levada aos outros quatro distritos de João Pessoa, é atualizar os cartões de vacina dos usuários.

O Distrito Sanitário IV engloba bairros como Alto do Céu, Mandacaru e Ipês. Nesses locais, a busca será feita nas Unidades de Saúde da Família (USFs) e também de casa em casa. “O público-alvo é formado, principalmente, por adolescentes e adultos, já que, no caso das crianças, os pais geralmente mantêm os cartões de vacina em dia”, disse Chiara Dantas, coordenadora de Imunicação da SMS.

“Também estamos realizando uma busca retrospectiva nos hospitais, para monitorar o surgimento de novos casos”, acrescentou. De acordo com ela, o último surto ocorrido na Capital paraibana foi em 2010, com 391 suspeitos e 57 casos confirmados. Atualmente, existem 50 casos suspeitos e dois confirmados pelo Lacen e pela Fiocruz.

Os demais Distritos Sanitários realizarão a busca nos próximos dias, da mesma forma: pelas USFs e na visita domiciliar.

Controle

Conforme Chiara, diante de casos suspeitos, tanto os serviços de saúde quanto os usuários devem notificar imediatamente a SMS, pelos telefones 3214-7975 ou 3214-7938. A investigação dos casos suspeitos deve ser feita em até 48 horas, e a vacina em pessoas que tiveram contato com a doença e não são vacinas deve ser aplicada em um período de até 72 horas depois da notificação.

Sarampo

É uma doença infecciosa de natureza viral, extremamente contagiosa. Provoca febre alta e manchas vermelhas no corpo, acompanhados de tosse ou conjuntivite. A transmissão acontece entre quatro e seis dias antes ou em até quatro dias depois do aparecimento das manchas. A saliva expelida na tosse, nos espirros e no ato de fala é o meio de transmissão da doença.

Vacina e tratamento

A dosagem da vacina contra sarampo depende da faixa etária: de 1 a 19 anos, duas doses; homens de 20 a 39 anos e mulheres de 20 a 49 anos (com exceção de gestantes), dose única. A cobertura vacinal da SMS, de janeiro a abril deste ano, foi de 102,53% (a meta era de 95%).

O tratamento para quem está com sarampo consiste em avaliação médica, repouso domiciliar (com isolamento), hidratação, tratamento dos sintomas e monitoramento das complicações.


Os comentários a seguir são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.