Política

Marmuthe solicita inclusão de pessoas com imunodeficiência no grupo prioritário para vacinação

Alguns tipos de imunodeficiência são hereditárias ou congênitas e começam a operar logo após o nascimento da criança.

16/01/2021


Vereador Marmuthe Cavalcante. (Foto: Divulgação)

Portal WSCOM

Diante do anúncio detalhado do Plano Estadual de Vacinação contra a Covid-19 para os municípios, o vereador de João Pessoa, Marmuthe Cavalcanti, solicita à Prefeitura da Capital e ao Governo da Paraíba para incluir as pessoas com imunodeficiência no grupo prioritário para vacinação contra a Covid-19.

Imunodeficiência é um grupo de doenças caracterizadas por um ou mais defeitos do sistema imunológico. Como consequência destas alterações, o indivíduo se torna mais propenso a apresentar grande número de infecções. Alguns tipos de imunodeficiência são hereditárias ou congênitas e começam a operar logo após o nascimento da criança.

“Estou apresentando um requerimento cobrando ao Governo do Estado e à Prefeitura de João Pessoa que sejam incluídas na lista de prioridades para vacinação as pessoas com imunodeficiência. Esse grupo de indivíduos apresenta sérias dificuldades para defesa do organismo das células que o atacam – como o Coronavírus. Daí a necessidade de também receberem a vacina o quanto antes”, justificou Marmuthe.

Existem mais de 100 doenças decorrentes da imunodeficiência. Alguns exemplos: Ataxia-Telangiectasia, Síndrome de Chédiak-Higashi, Doença Granulomatosa Crônica (DGC), Candidíase Mucocutânea Crônica, Imunodeficiência Comum Variável (CVID), Síndrome de Down, Síndrome de Wiskott-Aldrich, Síndrome de DiGeorge, Deficiência de Adesão Leucocitária, Deficiência Seletiva de Imunoglobulina, Imunodeficiência Combinada Grave (SCID), Hipogamaglobulinemia Transitória da Infância, Agamaglobulinemia, entre outras.

De acordo com o cronograma de vacinação apresentado pela Secretaria de Estado da Saúde (SES), o Plano está dividido em quatro fases. A primeira possui dois grupos e contempla a seguinte população: Grupo 1 – Trabalhadores de Saúde; povos de comunidades tradicionais quilombola; população indígena vivendo em terras demarcadas; e Grupo 2 – pessoas com 60 anos ou mais institucionalizadas; pessoas de 80 anos ou mais; pessoas de 75 a 79 anos.

 



Os comentários a seguir são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

Recomendamos pra você