Economia & Negócios

Margareth Diniz anuncia ações para fomentar nova cultura de Inovação na Capital e revela apoio ao Polo Digital no Centro Histórico

09/02/2021


Por Walter Santos



 

“A ideia é tornar João Pessoa em um celeiro empreendedores inovadores e levando toda essa inovação para o governo, para as instituições, para as empresas”, revelou a Secretária de Ciência e Tecnologia da Prefeitura de João Pessoa, Margareth Diniz, confirmando total apoio para a implantação do Parque Tecnológico “Horizontes da Inovação” no Centro Histórico de João Pessoa. Ela fez uma análise macro do setor em entrevista exclusiva.

Eis a entrevista:

WSCOM – Como é deixar a Reitoria da UFPB, terceiro maior orçamento, para ser Secretária de Ciência e Tecnologia?

MARGARETH DINIZ  – Da UFPB trago a experiência vivenciada por mais de trinta anos, em ciência, tecnologia e inovação, de alta qualidade. O propósito agora é gerar mais conhecimento e disseminar a cultura da ciência, tecnologia e inovação no serviço público municipal.

WSCOM – qual o orçamento e que projetos prioritarios a sra projeta para 2021?

MARGARETH DINIZ  – São vários os projetos da SECITEC. Começo por um projeto que visa fazer a conexão entre corporações e startups, para que elas possam ter projetos de inovação de
forma que realmente gere impacto e fortalecimento dessas empresas. A Rede Empreendedora local de inovação promove a interação entre os atores do ecossistema de inovação. Esta ação potencializa as oportunidades que já existem, com espaço para novas, perspectivas e tendências de mercado e assim aceleraram o crescimento dos
negócios. Outra proposta importante se refere à formação e qualificação dos profissionais, na área de tecnologia com foco em empregabilidade. A proposta é baseada na real necessidade de mercado, e na criação de oportunidades de trabalho, formando assim mão de obra mais qualificada. Se por um lado existem vagas de trabalho na área de em aberto, por outro lado, a mão de obra não é qualificada o suficiente. Então, a proposta aqui é fazer parceria com as instituições de ensino superior, com as instituições de ciência e tecnologia e fazer essa trilha de capacitação e qualificação intensa. Também está em nosso planejamento instalarmos um núcleo de projetos para fazer todo o rastreio editais, programas de fomento, para captação de recursos para a área de tecnologia e inovação. É uma área que tem muitos recursos disponíveis para que sejam elaborados e propostos novos projetos. A ideia é tornar João Pessoa em um celeiro empreendedores inovadores e levando toda essa inovação para o governo, para
as instituições, para as empresas. Assim o núcleo atuará como um facilitador de inovação, tanto para instituições públicas como privadas e centros de desenvolvimento.


WSCOM – Nesse processo, qual o papel do EXTREMOTEC sabendo que a Paraiba não dispõe ainda de Raio X exato do setor no Estado?

MARGARETH DINIZ – O Extremotec, Pólo do Extremo Oriental das Américas, é o retrato do empreendedorismo inovador em João Pessoa. A proposta deste pólo é apoiar o ecossistema local de ponta a ponta, das startups às empresas de grande porte. Dessa
forma são geradas conexões que fortalecem o setor de tecnologia. Nesse momento segue a fase de documentação para elaboração do contrato de gestão num contato
direto com as empresas. Hoje são oitenta e oito empresas que já aderiram ao Extremotec, que recebem o benefício de redução do ISS, e há proposta ainda para implantar um modelo de governança e de projetos estruturadores. Tanto na implantação de um laboratório aberto de inovação, ou uma rede de investidores “anjos”, o que promove um consórcio de empresas para sejam inseridas no mercado soluções mais robustas e competitivas.

WSCOM- Quando uma cidade do tamanho de João Pessoa terá internet Grátis para todos?

MARGARETH DINIZ – Estamos dialogando com o prefeito Cícero Lucena, envolvendo também a
secretaria de comunicação, sobre uma proposta de Internet Grátis para conectar através de uma ação pública a cidade de Joāo Pessoa.

WSCOM – Por que em pleno tempo de modernidade, as escolas e postos de saúde não marcam consultas de forma virtual?

MARGARETH DINIZ  – Ainda há a necessidade de informatizar e integrar os serviços oferecidos à população. Em nosso planejamento também estão as ações para melhorar os processos
e difusão da tecnologia nas demais secretarias da prefeitura. O núcleo de projetos citado acima trabalharia de forma integrada com outras secretarias. Já existe uma ação do Governo Federal, inclusive, incentivando as próprias cidades a estarem alinhadas
com os serviços digitais de forma que estamos atentos a isso, recebendo, identificando as tecnologias adequadas para cada serviço, e buscando a implementação no menor tempo.

WSCOM – Como a sra vê a decisão do Governo do Estado de implantar um Pólo Digital no Centro Histórico de João Pessoa e qual o papel de sua secretaria?

MARGARETH DINIZ – Uma iniciativa muito importante do governo do estado da Paraíba para atender uma demanda histórica do estado, articulada com a Prefeitura Municipal de João Pessoa e com o ecossistema de inovação, envolvendo empresas de TI, universidades, institutos, mídia digital, economia e outras instituições. E por oportuno, ressignificando também o centro histórico de João Pessoa, envolvendo um projeto urbanístico, uma participação efetiva da gestão da Prefeitura Municipal de João
Pessoa.

WSCOM – De que forma a sra dialoga com o Governo para agilizar os processos de implantação?

MD – A partir do lançamento do Parque Tecnológico “Horizontes de Inovação” penso, que a proposta é viabilizar uma agenda para fortalecer o envolvimento da sociedade organizada, e a SECITEC – PMJP está a disposição para contribuir.

WSCOM – Qual o papel das empresas e instituições nesta nova fase?

MARGARETH DINIZ – As instituições e empresas do ecossistema de inovação são partícipes naturais deste processo e penso, deverão participar das estratégias de implantação e otimização das ações. Aguardemos as diretrizes da secretaria executiva de ciência e tecnologia do  Estado da Paraíba, com a qual teremos uma reunião virtual, dia 09/02.

WSCOM – Por fim, qual seu maior desafio?

MARGARETH DINIZ – Tornar exitosas as muitas ações,L de gerar conhecimento e disseminar a cultura da ciência, tecnologia e inovação, buscando as parcerias em níveis local, regional, nacional e internacional.



Os comentários a seguir são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

Recomendamos pra você