Educação

Mais de 600 brasileiros embarcam neste mês para fazer intercâmbio educacional no

EUA

09/01/2013


 Mais de 600 brasileiros, entre eles universitários, jovens de 15 a 18 anos, e professores de inglês da rede pública de ensino, embarcam nos dias 11, 12, e 13 de janeiros para um intercâmbio educacional nos EUA.

O número de brasileiros em intercâmbios do tipo é um recorde. O fato foi comemorado pela Embaixada dos Estados Unidos no Brasil, o Departamento de Estado, a Capes (Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior) e o Consed (Conselho Nacional de Secretários de Educação)

Esses grupos participam dos programas Jovens Embaixadores, Jovens Líderes e da terceira edição do programa de Aperfeiçoamento para Professores de Língua Inglesa nos EUA.

Antes do embarque, na quinta-feira (6), a embaixada receberá os 37 jovens embaixadores, 20 jovens líderes e 90 dos 540 professores de inglês selecionados para uma recepção antes do embarque aos EUA. Os consulados dos EUA em São Paulo, Rio de Janeiro e Recife receberão outros participantes para entrevistas de visto e orientações similares ao de Brasília.

Os programas

Jovens Embaixadores

O programa Jovens Embaixadores foi criado pela Embaixada dos EUA no Brasil em 2003 e a partir de 2013, o programa estende-se para todos os países do continente americano. Desde o lançamento, 294 brasileiros da rede pública já participaram do programa. Os parceiros nesta iniciativa são: FedEx, MSD, Dow Brasil, Microsoft, Bradesco, IBM, Carlson Wagonlit Travel, American Airlines, Conselho Nacional de Secretários de Educação e Centros Binacionais.

Programa de Estudos sobre os EUA para Jovens Líderes Brasileiros

O Departamento de Estado seleciona, todo ano, 20 universitários brasileiros interessados em aprimorar seus conhecimentos sobre a história e o governo dos EUA para participar do Programa de Estudos sobre os EUA para Jovens Líderes. O programa será de 12 de janeiro a 14 de fevereiro de 2013, na Universidade do Tennessee em Knoxville. O objetivo desse intercâmbio é oferecer aos jovens líderes selecionados uma compreensão mais abrangente dos Estados Unidos e, ao mesmo tempo, desenvolver e aprimorar o espírito de liderança de cada participante. Os jovens selecionados para o programa de 2013 terão cursos nas áreas de história e cultura americana, participarão de trabalhos comunitários e de visitas a organizações governamentais e privadas em Washington D.C e em Nova York.

Programa de Aperfeiçoamento para Professores de Língua Inglesa nos EUA

É coordenado pela Capes, em parceira com a Embaixada dos Estados Unidos no Brasil e com a Comissão para o Intercâmbio Educacional entre os Estados Unidos da América e o Brasi, com o apoio do Conselho Nacional de Secretários da Educação. O programa foca no fortalecimento a fluência oral e escrita em inglês, compartilhar metodologias de ensino e avaliação que estimulem a participação do aluno em sala de aula, estimular o uso de recursos online e outras ferramentas na formação continuada de professores e na preparação de planos de aula são alguns dos objetivos do programa. O programa começou em 2011 com a seleção de 20 professores e de 50 em 2012.

Rússia

Para quem não for fazer intercâmbio educacional por meio do governo, a Rússia também é uma opção. A Aliança Russa de Ensino Superior está com inscrições abertas para estudantes brasileiros que desejam estudar Gás e Petróleo, Turismo, Direito Internacional, Relações Internacionais e Educação Física nas universidades Universidade Estatal de Belgorod, RUDN (Amizade dos Povos em Moscou) e MGU (Universidade Estadual de Moscou Lomonosov).

São 20 vagas para cada universidade e todos os alunos selecionados passam por um curso preparatório intensivo de 15 meses antes de iniciar a graduação para aprender o idioma russo. São aulas diárias com duração de 6 horas, ministradas de segunda a sábado.

A seleção inclui reunião com os pais, análise do histórico escolar e entrevista com o candidato, que deve já ter concluído o Ensino Médio. O embarque acontece em abril 2013.

As universidades conveniadas estão entre as melhores do mundo e recebem estudantes de vários países. A MGU, localizada em Moscou, além de ocupar uma colocação no topo do ranking de qualidade internacional, possui o maior complexo universitário do mundo. A RUDN, também na capital do país,é uma das instituições de ensino que proporciona maior intercâmbio cultural entre estudantes, recebendo jovens de 140 países. A Universidade Estatal de Belgorod tem estrutura moderna com cinco museus, dois teatros, quatro cinemas, seis centros culturais e 20 livrarias para atender os 31 mil estudantes matriculados.

Em média, cada estudante paga de R$ 7.000 a R$ 10 mil por ano em despesas entre curso e moradia, valor muito inferior ao das universidades particulares no Brasil, devido ao subsídio dado pelo governo russo aos estrangeiros. A duração dos cursos é de quatro anos e o aluno tem direito a seguro médico, tutoria acadêmica e moradia universitária.

As inscrições podem ser feitas no site da Aliança Russa.

Banner Portugal

Os comentários a seguir são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.