Futebol

Kashima estreia com vitória sobre o Sport-PE

Feminino

04/02/2013


{arquivo}O time de futebol feminino do Kashima-PB não tomou conhecimento da maior tradição do Sport-PE e fez a sua estreia em competições nacionais em grande estilo. A vitória por 1 a 0 sobre as Leoas deixou as paraibanas a um empate da classificação para a segunda fase da Copa do Brasil.

A partida foi disputada no Estádio da Graça, em João Pessoa na tarde do último sábado, dia 2. A vaga será decidida no jogo de volta que acontece no dia 16 de fevereiro, na Ilha do Retiro, em Recife. O Sport precisa vencer por dois gols de diferença para avançar. Se devolver o 1 a 0, a disputa vai para os pênaltis. É bom lembrar que gol na casa do adversário é critério de desempate.

O jogo foi muito movimentado, com as duas equipes alternando boas chances de abrir o placar. Mas foi o Kashima que balançou as redes, aos 35 minutos do primeiro tempo. Alany cruzou na medida para Kely subir sozinha dentro da área e de cabeça abrir o placar. Festa da torcida paraibana na Graça.

O Sport não se abateu e teve a chance de empatar a partida aos 44 minutos. Ronaldinha derrubou Regi dentro da área. Pênalti. Depois de muita reclamação das jogadoras do Kashima, Jaciara foi para cobrança e acabou chutando para fora, à direita da goleira Élida.

No segundo tempo, o ritmo das duas equipes diminuiu. Após perder a meia Kely, com um estiramento muscular na coxa esquerda, o Kashima tratou de segurar o placar e garantir a vitória em sua estreia na Copa do Brasil de futebol feminino.

KELY
Autora do único gol do Kashima-PB na vitória sobre o Sport, a meia Kely afirmou no final do jogo, válido pela Copa do Brasil de futebol feminino, que sentiu uma sensação de alívio após a primeira partida do clube em uma competição nacional. Ela não ficou satisfeita com o resultado, mas garantiu que o placar de 1 a 0 foi melhor do que a derrota. O confronto foi realizado no Estádio da Graça, em João Pessoa.

Heroína no duelo contra as garotas do Sport, a jogadora ainda precisou ser substituída no começo do segundo tempo. A atleta sentiu um um estiramento muscular na coxa esquerda.

– É uma sensação de alívio que estou sentindo, agora. Sei que o placar não foi bom, mas é melhor 1 a 0 do que nada. O jogo foi muito complicado e tivemos algumas falhas. Vamos tentar mais uma vitória, mesmo sendo na casa do nosso adversário. Sabemos que será mais complicado, mas iremos jogar com mais vontade ainda para se classificar – afirmou Kely.

A técnica Gleide Costa também reclamou do placar mínimo de 1 a 0, assim como, o desempenho do time paraibano. Ela acredita que o nervosismo das atletas por estrear em uma competição de alto nível pode ter atrapalhado.

A nossa equipe estava muito bem preparada, mas acho que o quesito emocional pesou"
Gleide Costa, técnica do Kashima-PB

– Hoje só fomos de empurrar a bola. Conseguimos sair com a vitória depois de um lance da nossa lateral que foi muito feliz ao cruzar a bola e a atacante Kely conseguir converter em gol. A nossa equipe estava muito bem preparada, mas acho que o quesito emocional pesou. Precisamos trabalhar e aproveitar esses 14 dias para treinar e melhorar – destacou Gleide Costa.

O próximo jogo do Kashima contra o Sport pela Copa do Brasil de futebol feminino será no dia 16 de fevereiro, na Ilha do Retiro, em Recife. As pernambucanas precisam vencer por dois gols de diferença para avançar. Se devolver o 1 a 0, a disputa vai para os pênaltis. E lembrando que gol marcado na casa do adversário é critério de desempate.


Em respeito a Legislação Eleitoral, os comentários estão temporariamente suspensos.