Policial

Justiça nega sigilo em processo da morte de motoboy após ser atropelado por empresário em João Pessoa


17/09/2021

Portal WSCOM

A juíza Francilucy Rejane de Sousa Mota, da 2ª Vara do Tribunal do Júri de João Pessoa, negou o pedido de segredo de justiça para o processo do atropelamento e morte do motoboy Kelton Marques, cujo acusado, Ruan Ferreira de Oliveira, está foragido.

A magistrada citou a extensa publicização do caso para apontar a falta de necessidade do sigilo.

Ruan Ferreira permanece foragido e entrou na lista de procurados pela Polícia Civil. Ele é acusado de trafegar a 163 km/h, batendo no motoboy e provocando sua morte.

O acusado fugiu correndo do local do crime e até o momento não foi encontrado. O caso foi flagrado por câmeras de segurança e por uma câmera dentro do veículo de Ruan.

A prisão do acusado foi decretada no domingo, e buscas estão sendo feitas na Paraíba e em estados vizinhos para sua localização.



Os comentários a seguir são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.