Policial

Justiça mantém prisão preventiva do suspeito de violentar e matar menina de 11 anos


09/09/2021

Da redação/Portal WSCOM

A Justiça da Paraíba, durante audiência de custódia realizada nesta quinta-feira (09), decidiu manter a prisão do homem suspeito da morte da menina Anielle Teixeira, de 11 anos. Inicialmente, José Alex da Silva, de 35 anos, ficará em quarentena na carceragem da Central de Polícia de Civil, no bairro do Geisel, em João Pessoa, e após esse período seguirá para a Penitenciária de Segurança Máxima Romeu Abrantes (PB1), em Mangabeira.

O acusado foi preso na tarde desta quarta-feira (8) na cidade de Ferreiros, no interior de Pernambuco, pela Polícia Militar do estado vizinho. José Alex estava escondido na casa de parentes na região quando foi capturado pela PMPE.

Em depoimento, ele confessou que matou a garota, porém negou as acusações de estupro. Ainda durante o depoimento o suspeito disse ter passado o dia consumindo drogas e bebidas alcoólicas na companhia de Cintia Teixeira, mãe da criança. O acusado declarou que no meio da madrugada, ele teria acordado e percebido que nem a menina nem a bicicleta estavam no local.

José Alex teria levado a criança no início da manhã de domingo (05) no momento em que ela dormia com a mãe e os irmãos em um quiosque da orla marítima da Capital. O corpo de Anielle foi encontrado na madrugada de ontem em uma área de mata próximo ao Rio Jaguaribe, no bairro de Miramar, em João Pessoa. Em estado de decomposição, o cadáver da criança estava seminu e com indícios de esganadura e de violência sexual.



Os comentários a seguir são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.