Internacional

Irã prende militares envolvidos em queda de avião ucraniano

Porta-voz citou ainda que a caixa preta do Boeing 737 foi enviada para a França.

14/01/2020


Avião da Ukranian International Airlines levava 176 pessoas quando caiu perto de Teerã, na quarta-feira Foto: Reuters / BBC News Brasil



Durante coletiva de imprensa na manhã desta terça-feira (14), o porta-voz do governo iraniano, Gholamhossein Esmaili, comunicou que as autoridades do país enviaram uma caixa-preta do avião ucraniano atingido por um míssil e provou a morte de 176 pessoas, para a França. Esmaili citou ainda que alguns dos militares envolvidos foram presos.

 

“Prendemos algumas pessoas devido ao seu envolvimento no acidente do avião ucraniano, a investigação está em curso para descobrir a razão do acidente”, disse o porta-voz.

 

“Caixa-preta foi enviada para França para transcrição”, complementou.

 

Na segunda-feira (13), o vice-presidente da comissão parlamentar de desenvolvimento urbano do Irã, Abu al-Fadl Mousavi Beyuki, disse que o lançamento errado de um míssil iraniano que atingiu a aeronave foi o resultado da má coordenação com os sistemas de defesa antiaérea recém-instalados e localizados perto do aeroporto onde o acidente aconteceu.

 

Autoridades iranianas lamentaram o acidente, e o porta-voz do governo iraniano Ali Rabiei anunciou no dia 13 de janeiro que o presidente Hassan Rouhani está acompanhando uma série de questões relacionadas ao acidente, que resultou na morte de todas as 176 pessoas a bordo.

 

Anteriormente, a Organização de Aviação Civil Internacional (ICAO) aceitou o convite do Irã para fornecer aconselhamento especializado na investigação do acidente do avião comercial da Ukraine International Airlines.

 

O Boeing 737-800 operado pela Ukraine International Airlines foi abatido involuntariamente por militares iranianos no dia 8 de janeiro, pouco depois de decolar do aeroporto Imã Khomeini na capital iraniana, Teerã. Cidadãos do Irã, Canadá, Ucrânia, Afeganistão, Alemanha, Suécia e Reino Unido estavam entre os 176 passageiros e tripulação que morreram no acidente.



Os comentários a seguir são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.