Economia & Negócios

Delegação do Bird visita organizações de produtores no interior do Estado

07/02/2020


A missão do Banco Mundial, que desembarcou na Paraíba na segunda-feira (3) para acompanhar a implementação do Programa PB Rural Sustentável com a equipe técnica do Projeto Cooperar, visitou, nesta quarta (5) e quinta-feira(6), o interior do Estado para conhecer o funcionamento e o perfil de três organizações de produtores: a Associação dos Apicultores do Sertão Paraibano (Aspa) a Cooperativa Agropecuária dos Apicultores do Sertão Paraibano (Coaspa), a Associação Comunitária dos Agropecuaristas do Assentamento São João e a Padaria Comunitária da Associação das Mulheres Agricultoras Familiares de Várzea Comprida dos Oliveiras, dos municípios de Aparecida e Pombal, respectivamente.

Ainda no Alto Sertão Paraibano, a delegação do Bird, composta por Maurizio Guadagni, chefe da missão e gerente do Projeto no Bird; Ditmar Zimath, consultor; Marcos Gambi, consultor e Agnes Velloso, especialista em Salvaguardas Ambientais, participou da Oficina de Fortalecimento dos Conselhos Municipais de Desenvolvimento Rural Sustentável – CMDRS, em Pombal. Na cidade de Sousa, conheceu as instalações da Gerência Regional do Cooperar.

Lá, a missão teve a oportunidade de conhecer o funcionamento e o perfil de três projetos coletivos: de produção de mel, polpas de frutas e de bolos e derivados. Na Aspa/Coaspa, o presidente das entidades, João Pereira, fez uma explanação acerca da trajetória das duas organizações, e disse que deseja o apoio do Projeto Cooperar “para continuar o trabalho que já dura mais de 20 anos, com beneficiamento de mel, cujo subprojeto foi financiado pelo Banco Mundial e o Projeto Cooperar”.

Atualmente, a Aspa e Coaspa atuam dividindo o mesmo espaço nas instalações do Entreposto de Mel, trabalha em parcerias com o Sebrae, Cooperar, BNB, Empaer e Senar. A Cooperativa realiza a compra do produto o mel in-natura produzido em outros municípios e regiões denominadas produtoras de mel no Estado da Paraíba. Elas têm 25 sócios, são beneficiados 126 e conta com 2.800 colmeias em produção, tendo uma produção estimada de 55 toneladas kg/ano.

Na Associação Comunitária dos Agropecuaristas do São João, a missão conheceu o trabalho, as instalações e o funcionamento da fábrica de polpa de frutas, que trabalha juntamente com a Cooperativa dos Agricultores Familiares Fonte de Sabor do Sertão Paraibano. A delegação pôde ouvir da coordenadora do subprojeto, Maria da Paz, que espera com esse novo financiamento adquirir mais equipamentos e um caminhão frigorífico “para atingir o mercado privado em maior escala”. As presidentes da Associação e da Cooperativa, Aucilene Lima e Thayuanne Virgolino, respectivamente, vão implementar a fábrica de bolos e derivados.

Esta Associação atua na integração de novos sócios, através do processo de organização e colaboração recíproca. A unidade agroindustrial vem contribuindo de forma positiva para o meio ambiente na redução da emissão de poluentes, proteção das nascentes e no manejo do solo. Ela possui 30 beneficiários, sendo 30 diretos, 15 mulheres e 6 jovens envolvidos no processo. Tem uma produção de 3 mil quilos de polpa de frutas por semana e uma capacidade de beneficiamento instalada de 5 mil quilos.

Ainda em Pombal, a missão conheceu as instalações da Associação Comunitária Rural de Várzea Comprida dos Oliveiras e a Associação das Mulheres Agricultoras Familiares de Várzea Comprida dos Oliveiras – Bolos das Oliveiras, que produzem mais de 500 quilos de bolo por semana somente para o município de Pombal, segundo informou a presidente da organização, Clauciene Ferreira Freire. Esse projeto coletivo também foi financiado pelo Bird/Cooperar. Nesta Padaria Comunitária são fabricados, além de bolos, biscoitos e bolachas. A coordenadora do subprojeto, Maria Solange Matos, disse que a produção é distribuída da seguinte forma: “três dias para a comunidade; um dia para o município; um dia para os órgãos do Estado no município e um dia para feira livre e supermercados”.

A delegação foi acompanhada pelo secretário de Agricultura Familiar e do Desenvolvimento do Semiárido (Seafds), Luiz Couto, do secretário executivo do Projeto Cooperar, Omar Gama, da gerente Operacional, Elisane Abrantes, do gerente de Planejamento, Monitoramento e Avaliação, Flávio Luna, do chefe de gabinete, Marcílio Nóbrega, e do extencionista rural do Cooperar, que acompanhou o início dos subprojetos, José Estrela de Oliveira.


Os comentários a seguir são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.