Política

A LUTA PELA DEMOCRACIA NÃO PERMITE DESCANSO

22/01/2020


Foto: Gisele Federicce

Se antes lutar pela democracia já não se permitia descanso, imagine nos tempos atuais em nosso pais. Não devemos deixar de considerar que os vocacionados para ditadores não morreram. Eles estão cada vez mais vivos. Trabalham estrategicamente preparando a hora de voltar com toda força. Portanto, a luta em defesa do estado democrático de direito não acaba nunca. Desconfiem do discurso que prega a falsa moral, o combate a corrupção, a defesa da família e da propriedade, como se fosse uma retórica verdadeira em favor da democracia. Em épocas pretéritas já fomos vítimas desse engodo.

Briguemos então por uma imprensa livre, um judiciário independente, pela proteção sólida dos direitos humanos e instituições fortalecidas funcionando em toda a sua plenitude. São condições essenciais para que tenhamos assegurado o estado democrático de direito. Firmemos posição contra a insensatez e a maldade desses enganadores políticos. Não repitamos os erros do passado, oferecendo condições para os déspotas atacarem a democracia que conquistamos a muito custo. Eles estão vestindo paletós, uniformes militares ou togas, se apresentando como “salvadores da pátria”, firmando alianças com a grande mídia, a burguesia e lideranças religiosas para destruir reputações. Foi sempre assim que os golpes aconteceram.

Criminalizam taticamente a política para desestimular o seu exercício pelos cidadãos, facilitando assim que tomem conta do jogo. Passam a ser árbitros e jogadores da peleja, garantindo a condição de serem sempre os únicos vencedores. Aproveitam-se da circunstância real de que nossa democracia não conseguiu ainda ter raízes profundas. Negam dar voz aos excluídos, privilegiando a vontade expressa pelas elites.

Consolidar a democracia é um processo a que todos nós, verdadeiros patriotas, temos que nos envolver com determinação e coragem. É um desafio a que não temos o direito de renunciar o enfrentamento. Estejamos atentos para as questões críticas que afetam a governabilidade democrática. Essa é uma responsabilidade cidadã. Governo do povo representa um estado de cidadão plenos. Nenhuma democracia se concretize sem o exercício da política (com P maiúsculo), quando os cidadãos e suas organizações se ocupam da coisa pública. Não é hora de adormecimento, é hora de luta.

 

Leia outros artigos

Os comentários a seguir são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.