Brasil & Mundo

Cinco ONGs para fazer trabalho voluntário pelo mundo

13/02/2020


Portal WSCOM

O trabalho voluntário é uma das atividades mais enriquecedoras e transformadoras para um ser humano e a sociedade – e uma oportunidade para conhecer lugares pouco explorados pelo turismo convencional. Isso porque há uma série de ONGs e programas voltados ao voluntariado no exterior, em todos os continentes.

O turismo voluntário é um dos que mais cresce do planeta, sendo bastante promovido pela Organização Mundial do Turismo (OMT). O dito intercâmbio social, além de proporcionar o contato com outras culturas, traz uma série de benefícios.

No âmbito pessoal, destaca-se o desenvolvimento de características como sensibilidade, empatia e solidariedade, maior bem-estar, menos stress além do pertencimento a uma causa superior. Uma pesquisa conduzida pela Universidade de Michigan, nos Estados Unidos, também constatou que quem faz trabalho voluntário vive, em média, quatro anos mais.

Já no âmbito profissional, o trabalho voluntário propicia maior networking, desenvolvimento de novas habilidades e aprimoramento da tomada de decisão e criatividade. Além disso, o próprio ato voluntário em si é visto com bons olhos pela grande maioria das empresas.

Confira cinco oportunidades de trabalho voluntário ao redor do mundo (para maiores de 18 anos):

África do Sul

O continente africano é um daqueles que proporcionam as melhores oportunidades Localizado na Cidade do Cabo, na África do Sul, o Imibala Trust traz educação para crianças carentes que vem das cidades vizinhas. Além de fornecer uniformes e materiais escolares, o projeto oferece aulas de inglês, matemática, informática, artes – habilidades que muitas vezes não são ensinadas nas escolas comuns, o que acelera o desenvolvimento dos jovens e oferece experiências únicas em um cenário dominado pela pobreza.

 

O programa oferece diversas áreas para voluntariado de estrangeiros, desde o contato com as crianças até demandas administrativas e projetos de pesquisa. Através do site da ONG, os interessados podem se inscrever. Além dos benefícios do trabalho estrangeiro, o programa oferece a vantagem de conhecer uma das cidades mais visitadas de todo o continente africano.

 

Togo

Localizado em Atakpame, no Togo, o projeto “Volunteers to support local villages in Togo”  é ideal para quem curte esportes e também quer mergulhar a fundo da cultura africana. A principal atividade é o ensino de modalidades esportivas para crianças togolesas, além de auxílio em tarefas administrativas.

É fundamental que o viajante tenha inglês ou francês intermediário. O programa oferece quarto privado e alimentação, além de dois dias livres para explorar.

 

 

Vietnã

 

Da África para o sudeste asiático, no Vietnã temos o Thien Elder Homeless Centre, ONG especializada no cuidado de mulheres idosas, que geralmente chegam ao programa sem família e com doenças. Fundado em 1994, o local conta com aproximadamente 140 idosas atualmente.

O centro se localiza na cidade de Ho Chi Minh, maior cidade do país e famosa por seus museus e pontos turísticos. Entre as atividades para os voluntários estão alimentar, cuidar e brincar com os idosos, além de serviços gerais como limpeza e cozinha. O próprio local oferece acomodação. No Brasil, algumas agências contam com pacotes.

Índia

 

O projeto Women Empowerment in India tem como foco o empoderamento feminino no país, por meio de atividades que estimulam o desejo pelo conhecimento dessas mulheres e causem impacto em sua vida pessoal e profissional.

É realizado em duas cidades: Jaipur e Goa. A primeira, mais indicada para quem se interessa pro grandes cidades, enquanto a segunda é ideal para quem busca contato com a natureza e belas praias.

Entre as atividades estão aulas de inglês, conscientização de projetos do governo em prol das mulheres, oficinas de trabalho, atividades de recreação e aulas de higiene pessoal, sobretudo durante a gravidez

Peru

 

Considerado um dos principais destinos turísticos na América do Sul, o Peru também oferece oportunidades de voluntariado. É o caso da Casa Hogar Torre Fuerte, em Arequipa, que cuida de meninas que sofreram algum tipo de abuso ou negligência pelos pais. Por isso, o projeto é voltado para viajantes mulheres, ou homens que estejam acompanhados de pelo menos uma mulher.

Fundado em 2004, o projeto atende 30 meninas atualmente, embora haja bastante variação no número. Entre as atividades previstas estão ajuda na recreação, aulas de inglês e demais oficinas para desenvolvimento intelectual e pessoal das crianças

Arequipa é uma das cidades mais visitadas do Peru, considerada patrimônio da humanidade pela UNESCO, famosa por seus vulcões e condores.

 

 



Os comentários a seguir são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.