Paraíba

Morre escritor e jornalista Sitônio Pinto, aos 77 anos


21/06/2022

Redação/Portal WSCOM

A imprensa paraibana sofre mais uma perda nesta terça-feira (21) com a morte do escritor e jornalista Sitônio Pinto, aos 77 anos, em João Pessoa. A informação foi divulgada pelo jornalista Tião Lucena nas redes sociais.

Nas publicações, Tião declarou que foi comunicado da morte de Sitônio pelo jornalista Lenilson Guedes.

 

 

Otávio Augusto Sitônio Pinto foi colunista do ‘A União’, jornal oficial do Governo do Estado da Paraíba e um dos veículos da Empresa Paraibana de Comunicação. Militante do jornalismo, também teve passagens nos extintos jornais Correio da Paraíba e O Norte.

Escritor e jornalista, Sitônio Pinto também atuou como publicitário com passagens em grandes agências do Rio de Janeiro, São Paulo, Brasília e Recife. São de sua lavra os slogans: “Onde o sol nasce primeiro” (marca da Paraíba) e “Lula-Lá” que foi utilizado como carro-chefe da propaganda eleitoral do ex-presidente Luís Inácio Lula da Silva, nas campanhas de 1989, 1994, 1998, 2002 e 2006.

Natural de Princesa Isabel, no Vale do Piancó, é membro da Academia Paraibana de Letras e tem vários livros publicados, além de crônicas, contos, poemas e ensaios. Publicou os seguintes livros: Collor, a Raposa do Planalto (artigos); Caminhos de Toboso (poesias); Deliciosos (crônicas); A dança do urubu (contos); Sessão das bruxas (crônicas); Sivuca (biografia); Banquete (teatro) e Dom Sertão, Dona Seca, um ensaio sobre o “Sair” (Semiárido Irregular).



Os comentários a seguir são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.