Notícias

Moradores se mobilizam para ajudar desabrigados em Caxias, no RJ


05/01/2013

Após a chuva que caiu durante quinta (3) e sexta-feira (4) e causou estragos no estado do Rio, os moradores do distrito de Xerém, em Duque de Caxias, na Baixada Fluminense, começaram a fazer doações na Igreja Metodista Wesleyana, na Praça da Mantiqueira para ajudar os desabrigados. O sábado (5) amanheceu sem chuva na localidade.

O município foi o mais afetado pelas chuvas, deixando um morto e um homem desaparecido, além de mil desalojados e outros 276 desabrigados. O material será distribuído nos abrigos improvisados no município.

Filas foram organizadas para que itens como roupas, material de limpeza e comidas sejam doados. De acordo com a assessoria da Prefeitura de Duque de Caxias, havia uma grande movimentação neste ponto de doação e distribuição de material para a população.

Há também no local um posto de vacinação para que a população se previna contra o tétano.  Quem quiser fazer doações, a igreja fica localizada na Estrada Rio D´ouro, próximo à Praça da Mantiqueira, em Xerém.
 
Buscas
De acordo com a assessoria da Prefeitura, equipes do Corpo de Bombeiros e da Defesa Civil foram para as ruas na manhã deste sábado (5) em busca de desaparecidos. O funcionário da Cedae, Enéas Paes Leme, segue desaparecido.

Doações
A Polícia Civil do estado do Rio de Janeiro também recebe a partir deste sábado doações para vítimas das enchentes em todo o estado. Cento e trinta e seis delegacias distritais da capital, Baixada e interior vão receber das 8 às 17h doações de água potável, alimentos não perecíveis e colchonetes que serão destinados aos desabrigados das chuvas. O endereço das delegacias pode ser obtido no site da Polícia Civil.

Dez estações do Metrô Rio serão, a partir de segunda-feira (7), pontos de recolhimento de doações. A coleta será feita nas estações de Cardeal Arcoverde, Siqueira Campos, Flamengo, Botafogo, Largo do Machado, Glória, Cinelândia, Carioca, Uruguaiana e Saens Peña.

Poderão ser doados água mineral, alimentos não perecíveis e material de higiene pessoal e limpeza, fraldas descartáveis, colchões e colchonetes, roupa de cama e de banho, cobertores e botinas de borracha. A campanha vai até o dia 4 de fevereiro.
 
Alerta máximo
O Rio Capivari, que passa por municípios da Baixada Fluminense, no Rio de Janeiro, e estava em alerta máximo até as 10h30 da manhã deste sábado, entrou em estado de vigilância. A informação foi emitida pelo Instituto Estadual do Ambiente (Inea). Os outros rios que cortam a região, como Botas, Sarapuí, Inhomirim e Iguaçu, também estão em estado de vigilância.
 
Com a chuva forte que caiu na madrugada de quinta-feira (3), o rio Capivari transbordou e a força da água derrubou casas e deixou muita gente desabrigada, principalmente, em Xerém, Duque de Caxias.

A enchente causada pelo transbordamento também dos rios Saracuruna e Inhomirim provocou, segundo a Defesa Civil do estado do Rio, a morte de um homem, deixou mil pessoas  desalojadas e 276 desabrigadas em Duque de Caxias.

Ainda de acordo com a Defesa Civil, em Belford Roxo, a enchente deixou 550 desalojados e oito desabrigados e ainda há ruas alagadas em várias localidades do município.
 



Os comentários a seguir são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.
// //