Política

Decepcionado com desempenho, Pacheco deve desistir de candidatura à Presidência

Presidente do Senado, do PSD de Kassab, segundo interlocutores, está desanimado por não ser lembrado nas pesquisas e deve desistir de se lançar ao Palácio do Planalto


23/01/2022

(Foto: Waldemir Barreto/Agência Senado)

Revista Fórum



O presidente do Senado Federal, Rodrigo Pacheco (PSD-MG), segundo aliados próximos, anda decepcionado com o desempenho de seu nome nas pesquisas de opinião para a corrida presidencial deste ano e deve abandonar a candidatura.

A forte polarização entre Lula (PT), que aparece líder absoluto nas sondagens, e Jair Bolsonaro (PL), com uma significativa fatia do eleitorado, além de nomes como o de Sergio Moro (Podemos), que chegou a atingir 10% das intenções de voto, e de Ciro Gomes (PDT), que vem em baixa e é citado por uma pequena fração dos entrevistados, fez Pacheco mergulhar na realidade e, com menos de 1% da preferência dos eleitores, adotar postura de desânimo

Quadros do PSD, sua legenda, criticaram o sumiço do senador durante o recesso parlamentar. Ele havia se comprometido a iniciar um giro pelo país para tornar seu nome mais conhecido e também produzir mais conteúdos em suas redes, para que sua presença no pleito ganhasse alguma projeção. No entanto, o jovem presidente do Senado desapareceu nas férias, ficando recluso em Minas Gerais e sem postar nada na internet. Para aliados, o comportamento dele terminou de encerrar com suas pretensões de chegar à chefia do Estado.

Kassab não abre mão de candidato

Integrantes da legenda informaram também que o presidente do PSD, Gilberto Kassab, já estaria em busca de um outro nome para substituir Pacheco na corrida pelo Palácio do Planalto. A caçada teria sido paralisada nos últimos dias porque o cacique testou positivo para Covid-19 e precisou ser internado, ainda que com quadro estável, para monitorar o avanço da doença. Assim que se recuperar, garantem assessores, ele retomará o garimpo para encontrar um perfil que se encaixe no papel de presidenciável pelo partido.



Os comentários a seguir são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.